Minancora


Minancora - 94 anos de integridade e carinho por vocês!

O esboço do que viria a ser a Minancora de hoje começou a ser delineado no início do século XX, quando o farmacêutico português Eduardo Augusto Gonçalves chegou ao Brasil. Em Manaus, ele teve a oportunidade de conhecer a diversidade da fauna e da flora brasileira, encontrando ali matérias-primas que mais tarde serviriam para a produção de remédios populares.

Em 1912, Eduardo aportou em Joinville, norte de Santa Catarina, para trabalhar como gerente de farmácia. Lá conheceu a jovem Adelina Moreira com quem se casou dois anos mais tarde. Ao lado de sua mulher, Eduardo iniciou a fabricação caseira de uma pomada anti-séptica, que batizou com o nome de Minancora, uma mescla dos nomes Minerva, a deusa grega da sabedoria, e âncora, palavra que aludia a sua permanência definitiva em solo brasileiro.


No ano de 1915, Eduardo registrou a fórmula da Pomada Minancora no Departamento Nacional de Saúde Pública. Em seguida passou a viajar por todo o país para vender esse e outros medicamentos de sua autoria, como o Xarope Doméstico, o Lombrigueiras e o Remédio Minancora contra a Embriaguez. Durante as viagens do marido, Adelina cuidava da fabricação artesanal dos produtos.


A partir daí a marca Minancora tornou-se nacionalmente conhecida. Em 1929, foi construída a sede da empresa, em um dos pontos mais tradicionais de Joinville: a Rua do Príncipe, esquina com a Rua das Palmeiras, cartão-postal da cidade. A princípio, funcionavam no local - que também servia como residência da família - a farmácia e a produção dos remédios. Hoje, o prédio de dois andares é considerado patrimônio histórico-cultural joinvilense, motivo pelo qual as características originais de sua fachada foram preservadas, de acordo com o que estabelecem o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Joinville (IPPUJ) e a Fundação Catarinense de Cultura (FCC). Com a morte de Eduardo, em 1977, sua filha Lady Gonçalves Dória assumiu a presidência da Minancora. Em 1992, Lady convidou a neta e advogada Lourdes Maria Dória para exercer um cargo executivo na empresa, que até então fabricava apenas a já consagrada Pomada Minancora.

Depois que Lourdes Maria assumiu a direção comercial da companhia, a Minancora iniciou um novo momento em sua história. Com a decisão da advogada de profissionalizar a administração e de diversificar a produção, contratou-se um corpo gerencial com vasta experiência no segmento de farmácias e cosméticos. Em 1994, inaugurou a unidade industrial da Minancora em Pirabeiraba (distrito de Joinville) e iniciou o desenvolvimento de pesquisas para o lançamento de novos produtos.

Assim, em 1997 a empresa colocou no mercado o Creme Infantil Minancora; em 2001 o Creme Alívio para os Pés; a Minancora Faces em 2003 e em 2004, o Minancora Action.

A Minancora hoje tem mais de 90 anos (desde o registro da pomada) de tradição e qualidade. Sempre buscando inovação e o aperfeiçoamento, a Minancora cresce atravessando o tempo e visando o bem-estar da família brasileira.


Quer conhecer ainda mais a Minancora??? Acesse o site:


www.minancora.com.br


Jac Bagis

5 comentários:

  1. Jac,desde queeu era pequena minha vozinha usava Minacora como desodorante,usava para espinhas, pra chulé. sei que é maravilhosa mesmo.
    bjs e tenha um bom dia.

    ResponderExcluir
  2. Florzinha, parabéns pelo post e pelo blog!

    Passando pra conhecer...

    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Minancora, tem que confiar né. antigo e ainda faz sucesso!! PARABÉNS pela aprceria.

    ResponderExcluir
  4. é muito bom poder conhecer a história da minancora. nossa! 94 anos é muito tempo!

    ResponderExcluir