O dia em que eu quis sumir


Independente de quem você seja, sua raça, cor, credo, sexo, passamos pelos mais variados tipos de problemas e situações. Claro, muitas vezes há problemas que nós mesmos provocamos mas em todas essas situações precisamos saber enfrentá-las, porque fugir não resolverá apenas adiará o seu desfecho.

Há situações em que me vejo assim: vontade de sumir... de não enfrentar, de deixar para lá, de fechar os olhos, ignorar. Muitas dessas vezes, saio de casa e vou para um lugar daqui da minha cidade que as unicas almas vivas que se veem são de pássaros ou insetos: uma plantação de soja. E ali, sozinha e absorvida nos meus pensamentos, reflito sobre o problema olhando para aquela imensa plantação, escutando o canto dos pássaros e do vento passeando entre a plantação. E prestando atenção neste quadro na minha frente, a minha mente se anestesia. Penso: por que eu quis sumir mesmo?

Penso naquelas pessoas que já deixaram de existir, que de fato sumiram pra sempre e que se encontram vivas somente na memórias de alguns. Me transporto agora a um cemitério... muitas pessoas morreram de velhice, morreram porque sua hora chegou, seu destino se cumpriu, mas ao mesmo tempo quantos sonhos desfeitos (mães e pais que perderam seus filhos ainda pequenos), uma lua-de-mel que não se concretizou, um encontro que não aconteceu, metas que não foram alcançadas... porque eu quis sumir mesmo?

Quantas pessoas nascem ou convivem com anomalias genéticas, necessidades especiais e estão por aí tentando viver sua vida de modo digno, tentando ser feliz a seu próprio modo, aceitando como Deus o fez, não se importando com o que os outros pensem ou falem dele... por que eu quis sumir mesmo?

Deus, dai-me forças e sabedoria pra aceitar o destino que a mim foi proposto por Ti, para enfrentar os meus problemas de cabeça erguida, para não perder a fé, a esperança e o amor que são a base de tudo. Quando eu demonstrar que quero sumir, faça-me lembrar tudo o que tens feito por e para mim.


Jac Bagis

Um comentário: