Minha participação no Projeto Penso, por isso escrevo.

No polo onde curso Pedagogia aqui em Campo Mourão foi promovido mais um concurso, tendo como inspiração a Semana da Pátria e as próximas eleições. E como amo escrever resolvi participar assim como participei do último (veja clicando aqui) onde conquistei o 4º lugar.

Os que participaram leram seus textos para todos que se reuniram hoje pela manhã na biblioteca da Instituição e nesse concurso conquistei o 2º lugar. Então, além de compartilhar minha participação, compartilharei as fotos e o meu texto.

1º lugar



2º lugar



3º lugar

Outros participantes











Minha colega de curso Fernanda

Diretora do ICD Cesumar, Profª Cida

Prof.ª Cida e a minha creche hauhauahauhauhaua





Só faltou a foto da caneta, chaveiro e a garrafinha, rsrsrs.

E aqui o meu texto para vocês. Participei com um artigo de opinião.


Chega de se conformar eleitor brasileiro!

Não é de hoje que muitos brasileiros estão insatisfeitos com a situação política do nosso país. Basta olhar para o passado: eleições onde um rinoceronte, um bode e um macaco receberam mais votos que os candidatos que concorriam ao mesmo cargo.

Com o advento da urna eletrônica, o eleitor protesta votando no candidato mais absurdo. Quem perde somos nós que a cada nova eleição damos um novo tiro no pé ao banalizar a política e despolitizar a sociedade.

Cheguei a pensar que a política no Brasil havia chegado ao fundo do poço quando o Palhaço que dizia “pior que tá não fica.”, foi eleito com mais de um milhão de votos, sem sequer saber o que faria caso assumisse esse cargo que pleiteava. E a cada nova eleição os brasileiros vão cavando esse poço cada vez mais fundo ao votar por votar ou pela obrigação do voto.

O cidadão brasileiro anseia por uma política verdadeiramente pública. Infelizmente a conformidade com a atual situação impede mudanças. Poderíamos começar pela semana da Pátria agindo de forma diferente dos outros anos: saindo às ruas em protesto e declarando uma nova independência: rompendo com os laços da corrupção e da desonestidade exigindo transparência em todo o processo e punição imediata quando alguém transgredir; e da conformidade de ver a  política como está, ao invés de continuarmos bancando mulher de malandro que gosta de apanhar e sofrer mas não larga seu homem. Já passou do tempo de acordar e romper as amarras, deixando de ser conhecido apenas como o país do futebol e do carnaval. É tempo de ser o país da saúde, da educação e da segurança.

Não adianta cruzar os braços deixando a Deus dará. Agora é a hora de votar consciente e independente de quem seja eleito, acompanhar o seu trabalho e cobrar postura, ética, transparência e  honestidade acima de tudo. Democracia não é apenas ter o direito de escolher seus governantes mas ser um cidadão qualificado através da educação a poder usufruir desse direito. Que possamos demonstrar que temos inteligência e discernimento em escolher pessoas íntegras e dignas de confiança.


Jac Bagis

Um comentário:

  1. Parabéns pelo texto e pelo seu prêmio.
    Jac votar, escolher alguém honesto, que realmente trabalhe está cada vez mais difícil,mas não podemos perder as esperanças e temos que fazer valer nossos direitos e cobrar daqueles que foram escolhidos para nos representar.
    Bjs, Ci
    http://quadrofeminino.com.br/

    ResponderExcluir